INVASÕES

A invasão da fazenda São Luís, no último domingo, por 600 agricultores ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), faz parte de uma estratégia da entidade para ocupar outras seis fazendas na região de Canaã de Carajás, Parauapebas e Eldorado dos Carajás. Pelo menos duas mil famílias já foram mobilizadas para as novas invasões. Os fazendeiros ameaçam reagir e começaram a contratar pistoleiros para defender suas terras, alegando que não estariam dispostos a esperar pela “rapidez” das autoridades no cumprimento das liminares de reintegração de posse.
Há mais de 40 mandados numa extensa fila para serem cumpridos pela Polícia Militar, mas parece não haver pressa em retirar os invasores. Na invasão de domingo, a PM foi chamada, apareceu e se limitou a observar a movimentação dos sem-terra. O oficial que apareceu na fazenda “São Luís” disse que a força só agiria no caso de ser acionada pela Justiça.
A fazenda fica localizada à rodovia PA-160, em uma vicinal a 15 quilômetros do Centro de Canaã dos Carajás. De acordo com a PM, desde que a ocupação começou, novos ocupantes chegam a todo momento no local. “Há muita especulação imobiliária na região. Quando esse pessoal fica sabendo que uma terra está sendo ocupada, vem gente de todos os cantos”, disse o tenente-coronel José Monteiro, comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar em Parauapebas.
Segundo a PM, os ocupantes são os mesmos que já estiveram na fazenda São Marcos e que tinham sido remanejados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no assentamento Palmares I . De qualquer maneira, a PM mantém uma tropa de prontidão no caso de vir a ser acionada pelo Poder Judiciário.
O gerente da fazenda já registrou ocorrência sobre a invasão e o advogado do fazendeiro anunciou que ainda ontem ingressaria com liminar para desocupação da área. O MST informou que não pretende se retirar das terras, acrescentando que já pediu ao Incra um levantamento sobre a situação do imóvel para transformá-lo em um “assentamento produtivo”, coisa que hoje, segundo o MST, não acontece na fazenda.

8 Respostas to “INVASÕES”

  1. Anonymous Says:

    É interessante salientar que em Parauapebas acontecem coisas que em outros locais seriam vistas como “estranhas”. O Presidente do Siproduz, Pedro Arlan, apoia abertamente o candidato do PT, Darci Lermen. Será que esse cidadão que agora busca seus associados instruindo-os para se protegerem contratando pistoleiros , não sabe que esse que ele apoia é quem fomenta todas as invasões do Sul do Estado? A Semas é hoje um ponto de apoio do MST e é de lá que saem recusos para transporte, alimentação e toda alojistica das invasões. Isso meus caros “fazendeiros” quando suas fazendas estiverem invadidas, procurem o SIPRODUZ do “companheiro Pedro Arlan”.

  2. Anonymous Says:

    Esses fazendeiros tem mais é que se lascarem mesmo. Fazem as coisas sem pensar no futuro. Alguns apoiam o PT com medo de represálias do MST pois sabem da situação da Prefeitura de Parauapebas com aquele movimento. já era hora de tomarem uma atitude definitiva e mostrar a força da classe, mas, cada um só pensa no interesse proprio, só olham para os seus problemas e não sabem que assim a classe so se desgasta.

  3. Anonymous Says:

    vai fundo M S T bote para quebrar eu quero e ver o bicho pegar,todos governantes antes de chegaren ao poder falan em reforma agrária é isso é aquilo prometem mundos e fundos e até hoje nada aconteceu. Se a legalização fundiária um dia vier a acontecer no país,acabara com um dos orgãos mais complexos do governo federal e com a boquinha de muita gente boa………DEUS ESTA VENDO.

  4. Anonymous Says:

    vai fundo M S T bote para quebrar eu quero e ver o bicho pegar,todos governantes antes de chegaren ao poder falan em reforma agrária é isso é aquilo prometem mundos e fundos e até hoje nada aconteceu. Se a legalização fundiária um dia vier a acontecer no país,acabara com um dos orgãos mais complexos do governo federal e com a boquinha de muita gente boa………DEUS ESTA VENDO.

  5. Anonymous Says:

    tem muito neguinho com as barbas de molho,e com a cabêça quente.
    Me ajuda darci o ms t vai invadir minha fazenda me ajude,éssstá chegando
    a horaaaaaaaaa.
    êita mas que terra de meio fio baixo, porque muro já não existe mais

  6. Anonymous Says:

    Pra fazer justiça:
    Não é a SEMAS e sim a SEPLAN que tem o Companheiro Jorginnho no comando das ações do MST.

  7. Anonymous Says:

    A maioria dos fazendeiros da regiao estão do lado do MST. No passado eles mesmo mandavam invadir suas propriedades para vender para para o Incra. Depois de Lula e com o retrocesso da reforma agrária esse tipo de coisa parou de acontecer pois o Incra nao está pagando as fazendas invadidas e negociadas quanto mais as novas invasões. O feitiço virou contra o feiticeiro. Vários fazendeiros estão hoje contribuíndo com as lideranças do MST para que suas terras não sejam invadidas, estão sabendo que se pararem de pagar estarão sujeitos à invasão. Por isso fomentam as prefeituras e lideranças ligadas ao MST.

  8. Anonymous Says:

    Esses fazendeiros sao tudos gente boa. Com a palavra Fusquinha, Dotô, Israel, Nozinho,os 19 de ELdorado do Karajas e etc etc etc ………. cambada de traíras.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: