INDÚSTRIA MINERAL PARAENSE – 300%

Estudos do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) identificaram que até 2012 a indústria mineral do Estado irá apresentar um avanço de 300%.
A previsão é que a produção, que era de US$ 8 bilhões em 2007, alcance o valor de US$ 31,7 bilhões.

O segmento extrativo é o que representa a maior fatia deste mercado. Em 2007, o faturamento foi de 59,2% do total da produção. Nos próximos quatro anos, segungo o Ibram, deverá ser de 82,1%.

Só o município de Parauapebas contribuiu com 35,8% de toda a produção em 2007. Barcarena teve participação de 33,3%, com alumina e alumínio, e Canaã dos Carajás 10%, com o cobre. Em seguida, vem Marabá com 33,3% e Oriximiná com 6,3%. Paragominas aparece com 0,8%, que representou o início do projeto Bauxita, da mineradora Vale.


Apesar do surgimento de novos projetos minerais,Parauapebas continuará liderando o ranking da produção extrativa mineral com 34,1%, em 2012; Canaã dos Carajás ocupará a segunda posição com 31,6%, Barcarena responderá por 15,6%, São Felix do Xingu (8%), Marabá (4%), Ourilândia do Norte (1,7%) e Oriximiná (1,6%). Os demais não vão superar 1%.

Para discutir o assunto, representantes do Governo do Estado e da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa) irão se reunir, em novembro, no I Congresso de Mineração da Amazônia.

Fonte : O Liberal
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: