PARLAMENTARES CANDIDATOS

A ampla maioria dos parlamentares que tentou a sorte na eleição municipal deste ano acabou derrotada. Dos 95 que disputaram a prefeitura nos seus municípios de origem, 68 voltaram para casa com as mãos abanando. Foi o pior percentual (71,6%) já computado em uma eleição municipal desde 1996, de acordo com os resultados do primeiro turno totalizados pela Justiça Eleitoral. Os deputados federais Bel Mesquita (PMDB), Lira Maia (DEM) e Asdrúbal Bentes (PMDB) são os representantes paraenses nesse grupo de derrotados.
Para o cientista político Marco Antônio Moreira, do Núcleo de Políticas Públicas Estratégia da Universidade de São Paulo (NAIPE/USP), a principal razão para o naufrágio dessas candidaturas está no distanciamento físico desses políticos das suas bases eleitorais ao longo do ano. ‘Brasília atrapalha. Esse distanciamento não deixa o político acompanhar o dinamismo do município. Ele não está lá para acompanhar as futricas e as fofocas e só aparece em época de campanha ou de lançamento de programas de esfera federal’, explica.
Como exemplo, ele cita os nomes do candidato a prefeito de Belém, o ex-deputado José Priante (PMDB), que conquistou uma vaga na disputa do segundo turno, e do deputado federal Asdrúbal Bentes (PMDB), que renunciou durante a campanha eleitoral para a Prefeitura de Marabá. ‘O Priante estava sem mandato e, por estar mais próximo da base, conseguiu chegar ao segundo turno.
Mas outro fator apontado pelo cientista para os parlamentares paraenses amargarem essas derrotas está na tendência nacional do eleitorado de abraçar o continuísmo das gestões vigentes. Dos 65 deputados derrotados no País, 42 foram vencidos por adversários da situação que tentaram a reeleição. Os dois deputados paraenses engrossam essa estatística. Ambos foram derrotados para candidatos prefeitos do PT. ‘Foram quase 70% de reeleições no País. A força da máquina pública escorraçou muitos desses candidatos e, no Pará, não foi diferente. O governo do Estado investiu pesado nessas duas cidades. Se analisar bem, nem o desempenho da Bel Mesquita e nem do Lira Maia podem ser consideradas ruins. Os votos deles são recall da gestão deles como administradores desses municípios. E olha que a máquina do PT foi muito forte em Santarém e, principalmente, em Parauapebas’, destaca.

Fonte: O Liberal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: